Como se planejar para a pintura da fachada – Condomínio Residencial Portal São Bento

Como se planejar para a pintura da fachada – Condomínio Residencial Portal São Bento

org adfffddd

Compartilhe este post

 

Como se planejar para a pintura da fachada, Condomínio Residencial Portal São Bento.

Realizar a pintura da fachada predial requer bastante atenção por parte do gestor, pois tal serviço lida com orçamentos que implicam valores mais altos, demandado muito planejamento.  Além do cumprimento da legislação, que determina que os condomínios efetuem a lavagem ou pintura a cada 5 anos (Lei No. 10.518/88), o síndico deve pesquisar e se preparar na hora de contratar a empresa responsável pelo trabalho.

Por se tratar de uma obra necessária, aquela que tem como “finalidade conservar o bem e evitar que se deteriore”, a pintura de fachada deve ser votada em assembleia extraordinária (Art. 1.341 do Código Civil, parágrafo 3o), sendo obrigatória a aprovação da maioria dos presentes (50% +1). Tal assembleia deve ser convocada especificamente para tratar dessa pauta, uma vez que, mesmo podendo não ser urgente, ela importa gastos elevados. Já se houver troca da cor do prédio, o quórum para aprovação deve ser de 100% dos condôminos. No entanto, algumas convenções não preveem esse quórum máximo, como a do Residencial Portal São Bento, na zona norte de São Paulo.

“Nossa pintura estava desgastada e havia uma cobrança dos moradores para a renovação, além da necessidade de cumprir a lei”, conta Ana Maria Chinchila, síndica e moradora do condomínio. Segundo ela, depois da pintura da fachada, unidades que estavam à venda conseguiram aumentar o valor, deixando claro o quanto a pintura e a manutenção são fundamentais para a valorização patrimonial.  Foi disponibilizado aos moradores o layout de cores por um tempo, para análise e escolha final.  “Precisávamos modernizar e escolhemos a troca de cor”, relata Ana, que já possui larga experiência como gestora condominial.

Etapas do processo                                                                                      

  • Planejamento Orçamentário – “Com alguns orçamentos em mãos, é preciso que se faça a previsão orçamentária da obra, para saber se há condições de arcar com os custos, sem que isso onere muito o condômino, a fim de evitar futuras inadimplências”, adverte a síndica. Outra dica importante é visitar obras já realizadas pela empresa a ser contratada, conversar com o síndico para checar seu grau de satisfação. “Antes de escolher a RKB Engenharia, me trouxe mais tranquilidade na tomada de decisão fazer essa visita prévia”, garante.
  • Avaliação Técnica – A avaliação técnica é etapa crucial, pois verifica-se quais serão os reparos necessários para fazer a pintura, qual a preparação adequada para, assim, determinar o escopo do trabalho. “O engenheiro da RKB Engenharia realizou a avaliação. No nosso caso não tivemos muitas ocorrências”. Importante destacar que essa avaliação deve ser feita por profissional habilitado. Nada de contar com “curiosos”.
  • Cronograma de execução da obra e pagamentos – É preciso que tudo esteja bem alinhado em contrato, de maneira detalhada e sempre acompanhado por profissional habilitado, seja do condomínio ou contratado. Os valores são altos e o serviço bastante específico, assim, o recomendado é que os pagamentos estejam atrelados às etapas de entrega. Ana também confirma a máxima de que o barato pode sair caro. “Tínhamos orçamentos mais baratos, mas pela proposta apresentada e demandas exigidas por parte do condomínio, a decisão foi acertada”, afirma.
  • Segurança do trabalho e logística – Já temos comentado por aqui a importância de o gestor se preocupar com a segurança do trabalho que envolve a pintura de fachada, em que todo o atendimento às leis e normas deve ser cumprido com rigor, principalmente quando há trabalho em altura. Vale destacar que a RKB Engenharia possui departamento próprio para este fim. O condomínio também deve se preparar para receber a equipe de trabalhadores, reservando locais para guarda de materiais e alimentação dos funcionários da empresa, entre outros aspectos. “Nós já temos uma estrutura que atende a essas demandas, como vestiário, refeitório e local para guarda de equipamentos e materiais”, conta a síndica. De acordo com ela, é fundamental ter alguém que acompanhe de perto, diariamente, a organização desses itens, se os funcionários estão usando EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), a limpeza e a garantia da segurança dos moradores e das pessoas que trafegam pelo condomínio. “Tínhamos uma exigência de se manter a privacidade dos moradores na altura das janelas, o que foi plenamente atendido. Foi tranquilo”, acrescenta.

Ficha técnica

Status –  Concluída
Metragem total fachadas 11232m2
Nº Pavimentos 18
Blocos 02

Equipe técnica

Engenheiro Geral: Ralph Gallo
Coordenador de Obras: Eng. Leonardo Morelli
Supervisor de Obras: Julio Cesar
Arquiteta Urbanista: Giselle Ortmann
Técnico de Segurança: Célio Sabino

Leia Também:

org bdbdef

+ Uma obra RKB Engenharia – Condomínio Edifício Quartier

  Ficha técnica Status –  Concluída Metragem total fachadas 9986m2 Nº Pavimentos 20 Blocos 01 Equipe técnica Engenheiro Geral: Ralph Gallo Coordenador de Obras: Eng. Leonardo Morelli Supervisor de Obras: Julio Cesar Arquiteta Urbanista: Giselle Ortmann Técnico de Segurança: Célio Sabino

Leia Mais
Brisa do Morumbi

+ Uma obra RKB Engenharia – Condomínio Edifício Brisa do Morumbi

  Estudo de caso: Erro na contratação da empresa de manutenção e pintura predial – Condomínio Edifício Brisa do Morumbi. A história que contaremos hoje é muito mais comum do que podemos imaginar. O que acontece quando o condomínio contrata mal a empresa que irá executar a manutenção e pintura de fachada do condomínio, uma

Leia Mais
Precisa de Orçamento? Peça pelo WhatsApp agora mesmo